Os restaurantes de Torino refletem a importância que a cidade tem para a Itália, por ter sido a primeira capital do país e por ser um pólo de desenvolvimento econômico em toda a Europa. No que diz respeito à gastronomia, não poderia ser diferente: os restaurantes em Torino demonstram esse desenvolvimento.

A culinária italiana é conhecida mundialmente por seus sabores incríveis e únicos. A região do Piemonte, onde está localizada a cidade de Torino, é um dos destaques!

Cafés italianos são lugares autênticos por sua natureza, e é sempre uma experiência única e encantadora, pois além de saborear um saboroso e delicioso café italiano, podemos observar a rica arquitetura dos edifícios em que atuam. Não é à toa que os chamamos de cafés históricos na Itália.

Um dos grandes cafés da região, o Bicerin é a bebida não alcoólica típica de Turim e, em piemontês, significa “copo pequeno”. Elaborada com café quente, chocolate amargo e creme de leite, é a bebida tradicional nos cafés da cidade. Conheça mais:

História

Acredita-se que a bebida tenha nascido no século XVIII no Café com o mesmo nome, Al Bicerin, em 1763. A receita original, com as quantidades certas de cada ingrediente, é um segredo guardado a sete chaves pela equipe do Al Bicerin, mas as variações de bebidas fazem parte do cardápio dos cafés de Torino. Alguns fazem isso com chantilly, mas o certo é com creme de leite. 

O sabor é um chocolate quente agridoce, bem gostoso e que dá aquele abraço por dentro nos dias frios, sabe?! E por ser tradicional, também vale a pena pedir nos dias mais quentes, é obrigatório.

O ritual do bicerin inicialmente incluía os três ingredientes servidos separadamente. Mas, já no século 19, eles eram misturados em uma única xícara e oferecidos em três variantes: pur e fiur (semelhante ao cappuccino), pur e barba (café e chocolate), ‘n poc’ d tut (“um pouco de tudo “), com os três ingredientes inclusos. Esta última receita foi a mais exitosa e acabou prevalecendo sobre as demais. Mantém-se intacto até hoje e leva o nome das pequenas chávenas sem asa em que normalmente era servido (bicerina).

Ao contrário de outros cafés ou bebidas quentes, o bicerin não se serve em xícaras, mas em copos ou taças de vidro, o que permite observar as nuances dadas pelas diferentes densidades e pelo contraste de cores dos ingredientes utilizados.

O segredo para provar o verdadeiro bicerin no seu melhor é não misturá-lo, deixando que os seus vários componentes se misturem diretamente no paladar, com as suas diferentes densidades, temperaturas e sabores.

O delicioso sabor energético desta bebida, devido a sua mistura de chocolate quente e café, conquistou o coração dos habitantes de Turim. De fato, muitas personalidades VIP, como Camillo Benso Conte di Cavour, Ernest Hemingway e o escritor Alexandre Dumas, o Pai, eram fãs das bebidas típicas da cidade de Turim. 

Por falar em tradicionalidade, em 2001 o Bicerin recebeu o título de “Bevanda della tradizione Piemontese”, ou seja, tornou-se oficialmente uma das bebidas típicas da Região do Piemonte. 

Ah, nos supermercados você pode encontrar, especificamente, no setor de bebidas, uma garrafa de Bicerin, mas é apenas um licor de gianduia, não é o tradicional bicerin.

Onde provar um bom bicerin

Se tem uma coisa que os italianos levam muito a sério, é a tradição do café. Por mais que já tenhamos experimentado café italiano no Brasil, nem é preciso dizer que os cafés servidos nos restaurantes históricos são obrigatórios para a sua viagem, certo?

Desde o início do século XVII, Torino é sinônimo de chocolate e isso se reflete em suas lanchonetes históricas, onde iguarias de chocolate e cafés especiais são servidos em ambientes charmosos de época. Em tais cafés, você é transportado de volta no tempo através dos interiores Regency, Barroco ou Art Nouveau virtualmente inalterados; Desfrute do romance de uma época passada, quando a cultura do café na Europa estava no auge. 

Os cafés mais antigos de Torino contam com grandes histórias de políticos, artistas e anarquistas trocando ideias por café. Aqui está nossa lista de 7 cafés históricos e contemporâneos:

1. Al Bicerin

A bebida pode ser pedida nos bares e cafés mais tradicionais de Torino (Turim em italiano), embora a tradição diga que a receita original é servida em uma única cafeteria chamada “Al Bicerin”.

O famoso café-bar está localizado no centro histórico de Turim, bem em frente ao Santuário da Consolata. Dada a grande popularidade da bebida, os muitos prêmios logo chegaram: a prestigiada revista Gambero Rosso, elegeu o Caffè Al Bicerin como o “Melhor Bar da Itália” na primeira edição do Guia dos Bares em 2001.

No início do século XIX, toda a região passou por uma reestruturação e Al Bicerin ganhou a aparência que tem hoje. Foi o café predileto de Cavour, um dos protagonistas da Unificação italiana. É uma cafeteria pequena, porém muito famosa, então há sempre filas aos fins-de-semana, é obrigatório para aqueles que vêm para Turim provar o original bicerin.

2. Fiorio

Se você já esteve em Torino, pode ter visto um Fiorio em vários pontos da cidade, mas são as sorveterias da marca. O Café Fiorio, inaugurado em 1780 na Via Pó e lá permanece até hoje, foi construído sob as arcadas que ligam o centro da cidade ao Rio Pó. 

O sorvete de gianduia é tão gostoso (e famoso), que a visita será inesquecível. O Fiorio já foi o café mais importante da cidade e foi palco de muitos encontros que antecederam a Unificação Italiana. E dizem aqui que Nietzsche sempre tomava sorvete no Fiorio, quando morava em Torino.

3. San Carlo

Aberto em 1822, localiza-se na “sala de estar” da cidade, na Piazza San Carlo n. 156, e é dito que é aqui que a Unificação Italiana foi realmente discutida. Importante na cena política italiana, foi aqui que Antonio Gramsci teve a ideia de fundar “L’Ordine Nuovo”.

A decoração do café é extraordinária, tendo como protagonista um belo lustre de cristal, além de espelhos e colunas douradas. Foi o primeiro café na Itália a usar iluminação a gás (1832). Foi no Café San Carlo que Alexandre Dumas se encantou por Bicerin.

4. Baratti e Milano

Localizado na Galleria Subalpina, no coração da Piazza Castello, é o mais central dos cafés históricos de Torino. Inaugurada em 1875, é famosa por seus doces e chocolates e foi até a confeitaria oficial da Família Real Italiana. Este é um café que encanta devido a sua imponente decoração art nouveau. Tomar um café com panna (chantilly) na Baratti & Milano dá a sensação de ter voltado um pouco no tempo. É puro glamour!

5. Café Torino

O mais jovem desta lista, o Café Torino foi inaugurado em 1903. Também localizado sob as arcadas da Piazza San Carlo, porém no nº 204, é em frente a ela que se encontra o famoso touro superstição de Torino. 

O lugar é super elegante e conta com um atendimento muito bom, sendo outro local que se destaca pela decoração impecável. 

6. Caffè Mulassano

Criado em 1907, o Mulassano Cafè é um dos melhores cafés históricos de Torino. Está localizado sob um dos mais conhecidos pórticos da cidade na grande Piazza Castello e exemplifica o design Art Nouveau. Apenas um punhado de mesas altamente cobiçadas são encontradas em uma pequena sala com grandes espelhos, em madeira ricamente entalhada, latão pesado e mármore rico; do teto ao bolo de prata, tudo é requintado e elegante, transportando-o de volta ao início do século XX. 

Mulassano é famoso por servir pequenos sanduíches ‘tramezzino’, que ele mesmo afirma ter inventado, além de chocolates, café e doces. Aberto das 7h30 às 12h, você pode vir para um café, um aperitivo ou uma bebida antes de dormir.

7. Orso Laboratorio Caffè

“Orso” em italiano significa “urso”, animal que, segundo os proprietários, tem as características do café: “forte, quente e bom”. Essa mentalidade peculiar é refletida em seu café, que quebra o modelo de café tradicional. 

No Orso Laboratorio, você começa selecionando o grão de café de sua preferência. Ela armazena apenas variedades de fonte única de pequenos produtores apaixonados da comunidade global de comércio justo. Por exemplo, você pode escolher beber um assado de Chapas, no México; Kilimanjaro, Tanzânia; ou as Ilhas da Indonésia e confiar que foi cultivado e torrado de acordo com os padrões éticos, mas também artesanal.

Em seguida, você seleciona um dos métodos de preparação, do tradicional Napoletana ao mais recente. Um grande mapa do mundo ajuda os clientes a identificar exatamente de onde veio sua xícara de café e baristas amigáveis ​​e experientes estão à disposição para orientá-lo em sua escolha. 

O espaço é industrial e como a casa da sua avó – as paredes são forradas com papel de parede pesado e cada tipo de café é servido em uma caneca ou xícara especialmente projetada. Neste café, você ganha muito mais do que uma bebida quente – você sai com a sensação de que aprendeu alguma coisa e pode até mudar a maneira de tomar café em casa. Neste café, você ganha muito mais do que uma bebida quente – você sai com a sensação de que aprendeu alguma coisa e pode até mudar a forma como toma café em casa.

Ficou interessado? Temos serviço de guia em português em Turim, serviço de transporte com motorista e tours gastronômicos para conhecer e degustar a região! 

Sobre Deyse RibeiroEu sou Deyse Ribeiro, proprietária e editora do Portal Tour na Itália, especialista em turismo na Itália, onde vivo desde 2007. Depois de muito estudo, cursos e experiência no campo do turismo enogastronômico, decidi que queria apresentar a história por trás do prato, de uma forma diferente, através da memória histórica, o que fez chegar hoje nas nossas mesas, os “casos”, o trabalho, a cultura, e o amor pela culinária italiana. Pegue o seu garfo e vamos nessa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Experimente a Gastronomia Italiana